Eu preciso falar do Trump

Eu preciso falar do Trump, do Luta, do Moro, da TMI, do programa do Jô que está em sua ultima temporada.

As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, Senhor, rocha minha e redentor meu”. Salmos 19.14
As vezes me pego pensando: POR QUE TEMOS QUE COMENTAR TUDO, SABER SOBRE TUDO E EMITIR NOSSO PARECER SOBRE TUDO?! As coisas parecem ter chegado a um nível assustador. A falta de humildade, respeito, cordialidade ou até mesmo de ficar calado, perdeu e feio para as opiniões que precisam ser emitidas a todo custo. O pior de tudo, tanto tempo e esforço em celeumas frívolas e triviais… Chega a dar vergonha alheia dos paladinos do Facebook que pensam que vão mudar o mundo com suas próprias forças e esquecem que o Senhor é o soberano Deus da história.
Pois bem, diante de tudo isso, acredito que precisamos (re)encontrar o caminho do equilíbrio, da sensatez, de voltar a nossa mente e nosso coração aquilo que realmente importa, sem deixarmos que as últimas noticias nos abalem ou tomem toda nossa atenção. Como é difícil isso!

Que o Senhor nos ajude a lembrar do que é essencial.

Como a oração de Jesus ao Pai: “Eu lhes tenho dado a tua Palavra, e o mundo os odiou, porque eles não são do mundo, como também não sou. Não peço que os tire do mundo, e sim que os guardes do mal. Eles não são do mundo, como também não sou. Santifica-os na verdade; a tua Palavra é a verdade…” João 17.14-17 Reparemos no “Santifica-os na verdade; a tua Palavra é a verdade”. É na Palavra em que devemos nos santificar, crescer nessa verdade essencial para todos nós.
João deixa claro: “Sabemos que somos de Deus e que o mundo inteiro jaz do Maligno”. 1 João 5.19. Se somos de Deus, nossa perspectiva é outra, nosso reino é outro, nossos pensamentos, esforços e atenção são outros. Paulo diz aos Filipenses: “Pois nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo” e ainda o que Pedro diz para sermos como “peregrinos e forasteiros” (1Pedro 2.11).
Bom, enquanto estamos aqui, é nossa responsabilidade testemunhar do Reino de Cristo, um reino de justiça, paz, amor e eterno. Não podemos deixar que tudo que acontece aqui tome nossa mente. Precisamos lembrar-nos da recomendação de Paulo aos filipenses quando diz para colocarmos nossa mente “em tudo que é verdadeiro, respeitável, justo, puro, amável, de boa fama, virtuoso, louvável…” Filpenses 4.8.
Que o Senhor nos ajude a encontrar o caminho da santificação na Palavra, da proclamação do Evangelho, do testemunho que de quem vive sob uma nova perspectiva de vida, do falar na hora certa e da forma certa e principalmente de voltar nossa mente e coração para aquilo que agrada ao Senhor em todo tempo. Que Ele nos conduza em Sua Palavra.
Paulo Alves
Pastor da Igreja Batista Cidade Universitária em Campinas-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *